Comida, música e arte de amigos para amigos.

Todo mundo ansioso e com saudades… nós também estamos!

Uma semana para viver a vida na natureza, na Amazônia com a energia única do rio Tapajós, sua beleza, cultura e o sorriso do seu povo. Vamos dançar e amar juntos nesse momento tão esperado!

Acompanharemos atentos e juntos às autoridades municipais, estaduais e federais o avanço da vacinação contra a COVID-19 e números da pandemia em todo Brasil. O Vai Tapajós 2022 acontecerá desde que tudo esteja controlado, respeitando todas autorizações e decretos das autoridades públicas locais, seguindo ainda todas as medidas necessárias para assegurar o bem-estar de toda equipe, convidados e população local.

Para mais detalhes sobre segurança e condições de cancelamento relacionados ao COVID-19, verificar neste site o Menu Pacotes e Ingressos / Informações importantes / Condições gerais e cancelamento.

Filme da edição
Vai Tapajós 2020

Os djs, artistas e chefs que embarcaram na nossa viagem:

DJ Caio Formiga

Caio Formiga, paulistano, integrante dos coletivos Patuá Dj’s e Vinil é Arte, começou sua carreira em 2001 embalado pelo autentico funk de James Brown e o sambalanço de Jorge Ben. É residente das festas Soul Kitchen e Vai Tapajós, festival de ano novo que acontece desde 2014 em Alter do Chão.

Sempre buscando uma combinação entre técnica e pesquisa musical, os toca-discos são suas ferramentas de trabalho, que tem como marca apresentações que fogem ao lugar comum nas quais as mixagens sempre têm uma atenção especial. Com sets que misturam músicas do passado com produções atuais, estilos como Psicodelias brasileiras, MBP70, rap, música regional, Original Funk, Boogie Brasuca e Afrobeat vão se fundindo e interagindo, gerando novas leituras e evidenciando influências.

DJ Bernardo Pinheiro

Bernardo Pinheiro é um dos mais importantes Djs brasileiros em atividade, com mais de 20 anos de carreira é um artista criativo discotecando, produzindo e compondo. Paraense de Belém, Bernardo desenvolve novas tendências da música tropical, afro-latina e brasileira que renovam a música pop de grandes nomes como Marcelo Jeneci, Fafá de Belém e Stevie Wonder. Suas produções já alcançaram corpos e ouvidos em vários lugares do mundo, e no repertório de outros importantes artistas como Gilles Peterson e Craig Charles da rádio BBC de Londres, trabalhos estes, que estão presentes na série de remixes e edits do Baile Tropical.

Sua festa, o Baile Tropical já aconteceu em 12 países em quase 150 edições nestes últimos 8 anos, indo deste pequenos clubs em Belém, Madri, Seul e Buenos Aires até grandes eventos como as Olimpiadas do Rio em 2016 e o BrasilSummer Fest em NY. O set do Dj Bernardo Pinheiro foi ouvido ainda em importantes festivais brasileiros como SeRasgum (PA) e RecBeat (PE).

Felipe Cordeiro

O paraense Felipe Cordeiro é artista da cena contemporânea brasileira, pioneiro na fusão de estilos populares amazônicos com a vanguarda pop. A sonoridade definida como Pop Tropical traz influências da guitarrada, carimbó, cúmbia e música eletrônica. Com Arnaldo Antunes, Felipe compôs “Ela É Tarja Preta”. A música “Problema Seu” foi eleita pela revista Rolling Stone Brasil a melhor canção de 2013. Em 2020, entrou na trilha sonora da série HARD da HBO.

O artista já realizou turnês na Europa, com apresentação no tradicional Festival de Roskilde, na Dinamarca. Felipe é conhecido por reposicionar estilos tradicionais paraenses no contexto brasileiro.

Lançou 3 discos de carreira: ‘Kitsch Pop Cult’ (2011), produzido por André Abujamra, ‘Se Apaixone pela Loucura do Seu Amor’ (2013) com produção de Kassin e Carlos Eduardo Miranda, e seu terceiro álbum de carreira, ‘Transpyra’ (2019) que traz parcerias com Arnaldo Antunes, Nina Becker e Manoel Cordeiro, além das presenças vocais de Tulipa Ruiz em “Perfil” e Dona Onete em “Onde É Que Eu Vou Parar”. Também gravou o DVD ‘Brea Époque’ (2017), dirigido pelo jornalista Vladimir Cunha, no qual é apresentado um show ao vivo gravado em Belém do Pará. O vídeo traz um documentário sobre a relação do músico com a capital paraense e a cena atual da música brasileira.

DJ Rodrigo Bento

Rodrigo Bento é idealizador e DJ residente do Pilantragi, coletivo artístico que já realizou mais de 780 ações e festas em quase nove anos.
Como DJ propõe uma viagem freestyle pela história da Música Popular Brasileira e suas conexões mundiais. Do Samba aos Grooves, dos regionalismos aos beats eletrônicos. Uma viagem livre e emocionante, nada previsível!

Bento já fez mais de duas mil apresentações, seis tours internacionais e apresentou-se com os principais artistas do País. Hoje também dedica-se ao estudo e a produção de faixas autorais.

DJ Cinara

Cinara Martins, mais conhecida como DJ Cinara, iniciou sua carreira como DJ no ano de 2004, em São Paulo.

Bi-campeã brasileira de um dos maiores campeonatos de DJs do mundo, o Red Bull Thre3style, representou o Brasil em 2014 na _nal mundial que rolou em Azerbaijão e em 2015 em Tokyo, onde foi julgada por DJs como Jazzy Je, Z-Trip, Shortkut e Skratch Bastid. Cinara foi a primeira mulher do Brasil a competir na final mundial do campeonato.

Em 2017 ganhou o prêmio de melhor DJ do ano pelo WME Awards by Vevo, a primeira premiação musical brasileira dedicada exclusivamente às mulheres. Em 2019, foi convidada pela Red Bull para a final do campeonato Red Bull 3Style em Taipei (Taiwan). No mesmo ano, se apresentou pela primeira ver em Bucareste (Romênia) e participou do Réveillon N1 em Itacaré, na Bahia, ao lado de artistas como Ivete Sangalo e Baiana System.

DJ Ariel Freitas

O DJ e Produtor musical, Ariel, nascido em Salvador, define seu som como a mistura perfeita entre composição digital com a originalidade de ritmos e timbres do Brasil e o tropical global. Produz sets que remetem a sensação ensolarada e relaxada dos sunsets do mundo.

Hoje é Produtor/DJ da festa TRPKL ELETRONICO que acontece na Barra Funda-SP e sintetiza todo background sonoro e cultural que leva a uma experiência musical e remete a  sensação de pertencimento e autenticidade com seu público do front.

DJ Mary G

Mary G é dj e produtora de São Paulo/Brasil. No som, passeia por estilos que vão música brasileira ao soul, jazz, boogie, rap e funk 70’s. Já abriu shows de grandes nomes da música como Hermeto Pascoal e Azymuth, participou do Circuito Sesc de Artes em 9 cidades do estado de São Paulo, se apresentou pelo Brasil inteiro e em grandes lugares como Coala Festival, Universo Paralelo, Arte Core – RJ, Blue Note SP, MECA.

Integra o coletivo Patuá DJS e é uma das idealizadoras do Comunicação Nacional, projeto que conta um pouco sobre seu acervo de discos de música brasileira. Ao lado de outras DJs, criou a Uh!Manas TV, canal voltado ao conteúdo musical, composto por um coletivo de mulheres que buscam o reconhecimento do universo feminino na cena da música. Apresenta seu programa “Mistérios da Meia-Noite”, participou de festivais online como Coala Festival VLTR e Festival Conexões Urbanas Femininas, em eventos internacionais como Soul In The Horn de NYC, radio Love and Bass de Madrid, transmitiu ao vivo pela página da Galeria Olido, entre outros.

DJ Do Viver (Croma)

Do Viver, também conhecido como André Duvivier, é um dos criadores e DJs da Croma, a mágica marca de roupas tie-dye que transcendeu em grooves dançantes e noites coloridas.

No Rio, produziu a festa Croma Noite, dividindo as picapes com grandes nomes como Esa, CC Disco, Dicky Trisco, Mendel e Luke Howard da Horse Meat Disco, além dos DJs residentes, Badenov e Diogo Reis da Moo.

Após passar uma temporada na Suécia, Do Viver está de volta e faz sua reestreia em solo tupiniquim no Vai Tapajós. Seu som colorido passeia entre ritmos africanos e caribenhos, além de disco e brasilidades. É música pra dançar sorrindo!

DJ Quindim

Foi curtindo as pistas de festas em São Paulo como Selvagem, Bailes da Mareh, MBR ou até mesmo a antiga pista do bar Orfeu que Quindim descobriu sua paixão por mixagem e pela eterna busca de ritmos únicos. Hoje, mescla o som exótico, que escutava nas suas noites paulistas, com sua paixão por hits clássicos nacionais e internacionais que todos nós amamos. Assim, encontrou um estilo especial, que une ritmos dançantes de mover qualquer corpo e canções históricas que tiram a voz de dentro de qualquer um. 

Começando em eventos para amigos ou pequenas casas noturnas Quindim foi sempre marcando aqueles que estavam em suas pistas. Com uma passagem marcante por Caraíva no Reveillon do ano passado e seu novo selo “Jangada” em São Paulo, seus sets tem um só objetivo: despertar as melhores emoções nos que escutam!

Mestre Chico Malta

Chico Malta nasceu em Santarém e há mais de 44 anos desenvolve seu trabalho como músico e arte educador na região. Descendente das etnias Waiwai e Munduruku, tem na sua produção poética e musical referências diretas às lendas, rituais e costumes dos povos do Tapajós.
Mestre Griô de tradição oral, participou ativamente da campanha pelo reconhecimento do carimbó como patrimônio cultural imaterial brasileiro. Em Alter do Chão, articulou as primeiras oficinas de carimbó pau e corda e, ao lado do artista e luthier Hélder Gama (Catraca), realizou a oficina de construção dos primeiros tambores de Curimbó e maracas, do qual surgiu como aprendiz o Mestre Osmarino.
Hoje, Mestre Chico lidera o grupo de carimbó Cobra Grande e faz parte do coletivo de mestres do Movimento. Contribui com os eventos culturais da Vila de Alter do Chão e é um dos compositores do Boto Cor de Rosa, no Çairé.
Em setembro de 2021 lançou o CD “Rio Mar”, com o apoio e patrocínio da Natura Musical e o livro “Vôos da Imaginação no Barco Voador”. Voltado ao público infanto-juvenil, o livro traz histórias lúdicas sobre a Amazônia e a temática ambiental.

Chef Saulo Jennings

Nascido em Santarém, a qual o mesmo diz ser “a cidade mais bonita do Estado do Pará”. Cresceu no Rio Tapajós e é literalmente um menino do rio. Aprendeu a ter um paladar exigente com seu pai, um eletricista-cozinheiro de mão cheia, que diz ser sua maior influência até hoje. Vive e inviste na paixão que viu nascer dentro da cozinha da casa dos seus pais. É um chef da cozinha do Tapajós.

Hoje, se dedica ao Restaurante Casa do Saulo em Santarém e aos Restaurantes Casa do Saulo Onze Janelas e Casa do Saulo Quinta das Pedras, ambos em Belém, possibilitando aos seus clientes a experiência de saborear pratos da culinária do Tapajós, com uma vista paradisíaca para o rio e atendimento personalizado. Recebe chefs amigos que imergem na gastronomia amazônica e partilham informação e técnicas. Consecutivamente em 2018 e 2019 a Casa do Saulo recebeu o prêmio nacional da revista Prazeres da Mesa como Melhor restaurante do Norte do país. É ainda o produtor do Ano novo Vai Tapajós em parceria com o Soul Kitchen, e produtor do evento Cozinha Tapajós.

Programação Festas
Vai Tapajós 2022

27/12

salve
tapajós

Nada melhor do que receber um Salve em uma praia paradisíaca, de areia branca e um visual incrível do Rio Tapajós, você e seus amigos chegando de barco.

O por do sol rolando é o momento ideal para celebrar a chegada com os amigos e tomar aquele Gin Tonica de Cupuaçu preparado pelo James, o barman mais astral de toda a região.

O nosso amigo e Chef Saulo Jennings, do restaurante Casa do Saulo (considerado o melhor do Norte do país pela revista Prazeres da Mesa em 2018 e 2019) vai preparar um cardápio com alguns segredos que a  Amazônia tem para oferecer, com direito a piracaia e tudo mais!

Cervejinha gelada e os drinks, de Gin, Vodka, Whisky e Cachaça de Jambú, especiais com frutas regionais como taperebá, cupuaçu e murici vão trazer uma nova experiência de sabores sobre caipirinha e gin tônica!

Tudo isso open bar e open food!

Nas pick-ups, nossos DJs convidados (DJ Formiga, DJ Cinara, DJ Quindim e DJ Ariel Freitas) soltando aquele balanço tapajônico para fazer a gente tremer mais do que Jambú!

Local da festa: Ponta do Caxambu

Horário da festa: 17 hs às 03 hs

29/12

festa da
balsa

Todos embarcados e o comandante e DJ Do Viver com seus hits crocantes, coloca todo mundo para dançar com muita brasilidade, disco e funk. Literalmente uma viagem amazônica, de 2 horas navegando na Balsa Nave Mãe pelo Rio Tapajós, passando pela Ponta do Cururu, Ponta de Pedras, Tapari, até chegar na Praia do Caranapari. A praia do restaurante Casa do Saulo.

A festa está só começando, mas o caldo da cozinha está grosso, Chef Saulo Jennings, do restaurante Casa do Saulo preparando aquele rango tapajônico!

Novamente teremos Cerveja à vontade e os drinks de Gin, Vodka, Whisky e Cachaça de Jambú, especiais com frutas regionais para a caipirinha e gin tônica, tudo open bar e open food!

As águas doces e cristalinas do Rio Tapajós te convidam à passar o dia inteiro literalmente dentro da água. Nessa hora, você vai entender que não precisa sair do rio por nada, nem mesmo para dançar ou para trocar a sua cerveja, mas isso a gente te explica lá!

Festa pé na areia, bailado e muita ginga. Ao longo da tarde, assumem as pick-ups as meninas do Tapajós, DJ Cinara e DJ Mary G que preparam sets para dançarmos à luz do sol com o pé na areia e até mesmo dentro rio!

Ao entardecer, começa o show do paraense Felipe Cordeiro, pioneiro na fusão de estilos populares amazônicos com a vanguarda pop. Sua sonoridade é definida como Pop Tropical e traz influências da guitarrada, carimbó, cúmbia e música eletrônica, promete colocar todo mundo para bailar.

Após o show, o DJ Rodrigo Bento assume a festa, soltando aquela energia na pista que faz as festas Pilantragi em São Paulo e tantas outras pelo Brasil pulsarem. Suas referências dançantes com pitadas de brasilidades  propõem uma viagem pela história da Música Popular Brasileira e suas conexões mundiais. Vai fazer a pista de areia virar um fervo pulsante!

E para terminar mas não terminado, no retorno da Nave Mãe embarcamos com o nosso irmão e residente, DJ Formiga. Seu set antológico faz a balsa flutuar e como diria a Dona Onete “o Boto faz fuá, fuá”. A “After Balsa” está armada, embarcada e a magia flutua pelo Rio Tapajós. Quem já foi sabe do que estamos falando (e assim como nós, eles também não vão conseguir explicar…só indo para entender!)

Salve a Nave flutuante das águas, o boto, o carimbó, o Tapajós, a Amazônia e o Brasil.

Local da festa: Praia do Carapanari

Horário da festa: 13 hs às 00 hs

31/12

ano novo
vai tapajós 2022

Boa noite, bom dia e boa sorte!

Um ano novo com muito amor, muita saúde e muita energia amazônica para todos na ponta de praia linda para passarmos a virada!

Neste ano novo nas praias da Amazônia, você vai curtir os amigos!
Vai comer!
Vai beber!
Vai abraçar!
Vai rir!
Vai dançar!
Vai beijar!
Vai amar!
VAI TAPAJÓS 2022!

Na pista:

Assume as pick-ups o paraense nascido em Belém, DJ Bernardo Pinheiro, um cara inquieto e desbravador da música tropical, afro-latina e brasileira.

DJ Formiga, já apresentado na festa do dia 29, ele dispensa apresentações e promete deixar a pista um formigueiro de gente quicando pelo chão!

DJ Quindim, mescla o som exótico, que escutava nas suas noites paulistas, com sua paixão por hits clássicos nacionais e internacionais que todos nós amamos. Assim, encontrou um estilo especial, que une ritmos dançantes de mover qualquer corpo e canções históricas que tiram a voz de dentro de qualquer um. Com uma passagem marcante por Caraíva no Reveillon do ano passado e seu novo selo “Jangada” em São Paulo, seus sets tem um só objetivo: despertar as melhores emoções nos que escutam!

Na ceia, nosso amigo e chef Saulo Jennings solta a mão no tempero e o jantar do ano novo vai ser tão mágico como esta noite que esta apenas começando

Open bar de Cerveja, Gin, Vodka, Whisky e Cachaça de Jambú, especiais com frutas regionais para a caipirinha e gin tônica.

Local da festa: Ponta do Caxambu

Horário da festa: 23 hs às 07 hs